São Paulo
 
 
Web Diário
               
 
               
Capa | Últimas Notícias | Notícias da Lapa | Notícias da Zona Oeste
   
Serviços | Polícia | Comércio | Cultura e Lazer | Educação e Saúde | Esportes | Sociedade | Entidades | Artigos | Opinião
   
        Geral | Imóveis | Veículos  
               
 
Siga-nos no Twiter
| |
 
 
Assista nosso Canal
| |
 
 
EM ALTA: PIB cresce 2,7%; Anfavea vê recorde em maio

O mercado brasileiro segue em alta. No mesmo dia em que o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou que o Produto Interno Bruto (PIB) cresceu 2,7% no primeiro trimestre deste ano ante os três meses anterior, o que garante a maior expansão desde o primeiro trimestre de 2004, a industria de veículos também registrou recorde de vendas para o mês de maio no país.
A Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) registrou um crescimento de 14,6% de janeiro a maio deste ano em relação ao mesmo período de 2009. Em maio deste ano, foram comercializados 251,1 mil unidades, 1,7% a mais sobre maio de 2009.

O presidente da Anfavea, e também presidente da Fiat para América Latina, analisou o resultado de maio. "Maio foi recorde, o que significa que o ritmo da indústria está normal. O Brasil tem um mercado interno forte, com crédito, desemprego menor e não é tão dependente de exportações", afirmou a jornalistas o presidente da Anfavea, Cledorvino Belini, também presidente da Fiat para a América Latina.

De acordo com o mercado, mesmo com o fim dos incentivos do governo para compra do carro novo, o recorde para mês de maio comprova que a economia segue aquecida. No entanto, houve um recuo se comparado o mês anterior a maio. Em abril foram negociados 277,8 mil unidades.

"O mês de maio foi recorde, o que significa que o ritmo da indústria está normal. O Brasil tem um mercado interno forte, com crédito, desemprego menor e não é tão dependente de exportações", afirmou a jornalistas o presidente da Anfavea, Cledorvino Belini, também presidente da Fiat para a América Latina.

Com esse desempenho, o Brasil segue na quarta colocação entre os maiores vendedores de veículos, superando a Alemanha e atrás de China, Estados Unidos e Japão.

INDÚSTRIA

Outro dado positivo divulgado nesta terça-feira, dia 8, foi o utilização da capacidade instalada (UCI), divulgado pela a Confederação Nacional da Indústria (CNI). Comparando com março, abril subiu 0,8 ponto percentual e fechou com 83%, nível registrado antes do agravamento da crise financeira global.
 

                        Expediente | Fale Conosco | Anuncie Conosco               © 2010 Propriedade e Copyright AZOL PRESS