São Paulo
 
 
Web Diário
               
 
               
Capa | Últimas Notícias | Notícias da Lapa | Notícias da Zona Oeste
   
Serviços | Polícia | Comércio | Cultura e Lazer | Educação e Saúde | Esportes | Sociedade | Entidades | Artigos | Opinião
   
        Cultura | Lazer  
               
 
Siga-nos no Twiter
| |
 
 
Assista nosso Canal
| |
 
 
Escritor lapeano lança o romance “O homem que amou em silêncio...”

O psicanalista e escritor lapeano Emílio Figueira, colunista do Diário da Lapa, está lançando o romance “O homem que amou em silêncio – Entre o passado, o presente e a fantasia!” (editora Agbook), que conta a história de Leandro, um executivo bem-sucedido na carreira, mas que engrossa a fila de pessoas solitárias nas grandes cidades.

Apesar de ter publicado até agora 24 livros no Brasil e até no exterior, Emílio Figueira estreia com essa obra como romancista, para levar o leitor às reflexões existências, fazendo renascer no inconsciente sonhos irrealizados. Para ele, mudar a realidade é uma questão de atitude, como analisa o crítico literário Rubens Castro, que escreveu sobre a obra no site Planeta Educação: “no mundo imaginário de Leandro é onde ele se realiza sentimentalmente. Porém esse realizar-se no amor passa a ser uma coisa menor, despercebida. O ponto alto é quando ele vai ao encontro de uma comunidade formada por pessoas simples; pessoas como as demais que vivem em todas as partes e passam despercebidas por serem da baixa classe social. Elas mesmas parecem não se autoperceberem, vivendo em um cotidiano puramente rotineiro, com pouca ou sem nenhuma autoestima. Alienadas, creem que suas vidas sejam um fato consumado e nunca tomam atitude por si mesmas para transformar a realidade que as cercam”.

Relembre a entrevista com Emílio Figueira: "Deficiência não inibe talento de morador da Lapa"

Para lidar com sua solidão Leandro lembra-se de um antigo amor do tempo não vivido. E, como mecanismo de defesa, passa a fantasiar como teria sido diferente e muito mais feliz a sua vida se tivesse lutado por aquele amor. Só que suas fantasias são tão perfeitas que chega a confundir o leitor sobre o que é sonho ou realidade.

“Desde minha infância eu sonhava muito em ser um romancista. Mas sabia que teria que estudar muito para isto. Só após uma faculdade de psicologia, algumas pós e um doutorado em psicanálise, é que me sinto preparado para esta estreia como autor de romance”, confessa Emilio Figueira, acreditando nas relações entre literatura e psicanálise.

Escritor lapeano assume coluna semanal no Diário, é a coluna “Psicocronicando”
COLUNA: Os Incríveis Hulks de nossas vidas, por Emílio Figueira
Explicando a violência no futebol, por Emílio Figueira


Capa do novo livro de Emílio Figueira (abaixo)


                        Expediente | Fale Conosco | Anuncie Conosco               © 2010 Propriedade e Copyright AZOL PRESS