São Paulo
 
 
Web Diário
               
 
               
Capa | Últimas Notícias | Notícias da Lapa | Notícias da Zona Oeste
   
Serviços | Polícia | Comércio | Cultura e Lazer | Educação e Saúde | Esportes | Sociedade | Entidades | Artigos | Opinião
   
        Educação | Saúde  
               
 
Siga-nos no Twiter
| |
 
 
Assista nosso Canal
| |
 
 
 
 
 
O cafezinho e a saúde, herói ou vilão?

O cafezinho logo depois do almoço pode reduzir o risco de diabetes tipo 2, de acordo com uma pesquisa da nutricionista Daniela Sartorelli da USP (Universidade de São Paulo). O mesmo produto, segundo pesquisadores canadenses em 2006, quadruplica o risco de ataque cardíaco. As mulheres que tomaram uma xícara (125 ml) de café justamente depois do almoço tiveram um risco 34% menor de desenvolver a diabete tipo 2.

Atualmente, são quase 20 pesquisas sobre o café em relação ao diabete, e o fato mais curioso na pesquisa da nutricionista da USP é o horário do consumo, depois do almoço. Existem duas prováveis explicações: o cafezinho pode ter reduzido uma parte da glicose ingerida no almoço ou, então, porque depois do almoço costuma-se tomar sem leite. O estudo mostrou que apenas o café sem leite reduziu a possibilidade de contrair a doença.

Nota-se que ao longo do tempo, pesquisas revelam o cafezinho como vilão e também herói. O estudo mais recente, realizado por Daniela e publicado na revista “American Journal of Clinical Nutrition”, é mais um para perpetuar o cafezinho como herói. Portanto, não se pode ignorar outros estudos, veja abaixo:

O Café faz bem...


Coração
Uma pesquisa na Espanha, em 2008, apontou que os homens que bebiam cinco xícaras diárias de café diminuíram em 44% o risco de morrer com doença cardíaca. Entre as mulheres, o risco ficou em 34%


Parkinson
Foi concluído em 2000 uma pesquisa com 8 mil homens, acompanhados por 30 anos, em Honolulu, capital de Havaí. Os bebedores de café tiveram de duas a três vezes menos riscos de doença de Parkinson.
O Café não fez bem...


Massa óssea
Mulheres na menopausa e que consumiam a partir de duas xícaras de café por dia apresentaram maior perda de massa óssea em relação as que não tomavam, de acordo com a Universidade da Califórnia em 1994.


Ataque cardíaco
O consumo diário de uma xícara de café quadruplicou o risco de ataque cardíaco, segundo pesquisadores canadenses em estudo divulgado em 2006.


E MAIS:

   

                        Expediente | Fale Conosco | Anuncie Conosco               © 2010 Propriedade e Copyright AZOL PRESS