São Paulo
 
 
Web Diário
         
 
 
 
         
       
   
        A vida na Lapa    
   
         
 
 
Siga-nos no Twiter
| |
 
 
Assista nosso Canal
| |
 
 
Prefeitura mapeia áreas para serem ocupadas na região da Lapa

Áreas na Lapa e Região estão sendo mapeadas pela Prefeitura de São Paulo, e as classificadas “subutilizadas” receberão propostas de revitalização para serem ocupadas, conforme revelou nesta quarta-feira, dia 1º de junho, o secretário do Desenvolvimento Urbano, Miguel Bucalem, durante o seminário na C40, conferência que reúne representantes de várias cidades de todo o mundo para combater os efeitos das mudanças climáticas.

O mapeamento foi realizado em regiões das operações urbanas Lapa/Brás, Mooca/Vila Carioca e Rio Verde/Jacu. Na Lapa/Brás foram mapeados 2 mil hectares no entorno da linha de trem e da marginal Tietê. Segundo a Secretaria, áreas com 20 a 60 mil hectares por hectare, o que é oferece potencial para ocupação.

A prefeitura estima que, com a revitalização, a densidade populacional passe a ser o dobro. A Nova Luz, por exemplo, que após revitalização recebe densidade populacional de 200 moradores por hectare em média.

A proposta é a longo prazo (estima-se 20 anos), segundo Bucalem, é evitar que as pessoas morem longe do emprego. “Hoje, temos grande parte da população vivendo nas áreas periféricas, onde não temos tanto emprego. E temos uma área central que poderia ter muito mais população do que tem hoje. Isso cria uma dinâmica perversa para a cidade porque temos deslocamentos pendulares que vêm da periferia ao centro e do centro de volta à periferia que podem gastar três, quatro horas [por dia] dos trabalhadores. Isso é muito perverso porque tira tempo de lazer, de qualificação profissional”, afirmou Bucalem.

O Diário da Lapa tem acompanhado cada detalhe da Operação Lapa/Brás, assim como a Operação Água Branca, e solicitou à assessoria de imprensa da Secretaria de Desenvolvimento Urbano detalhes sobre as áreas mapeadas no entorno da linha de trem e marginal Tietê.

Com a Operação, nota-se preocupação entre os moradores, sobretudo na Lapa de Baixo. Eles temem desapropriação do imóvel, para que a Lapa/Brás cumpra o seu projeto: pista ferroviária será realizada em um sistema subterrâneo que liga a Lapa até o Brás, numa extensão aproximada de 12 quilômetros. Na superfície, o projeto prevê um via diferenciada, com parques e ciclovias e a demolição do Minhocão.

O projeto da Operação Água Branca pode ser votado na Câmara somente em 2012.






 
Miguel Bucalen, secretário do Desenvolvimento Urbano de SP
Foto Juvenal Pereira


E MAIS
A obra mais cara da gestão Gilberto Kassab
Metrô e avenida, com parques e ciclovias, devem ligar Lapa ao Brás

 
         
         
  Expediente | Fale Conosco | Anuncie Conosco  
         
  © 2010 Propriedade e Copyright AZOL PRESS