São Paulo
 
 
Web Diário
         
 
 
 
         
       
   
        A vida na Lapa    
   
         
 
 
Siga-nos no Twiter
| |
 
 
Assista nosso Canal
| |
 
 
Formalização de empreendedor na Lapa supera expectativa do Sebrae

O gerente do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) Oeste, Alexandre Martins, concedeu entrevista ao Diário da Lapa, após o Sebrae formalizar 358 empreendedores individuais durante um mutirão na Lapa. Segundo o gerente, o Sebrae prepara mais eventos como este na Zona Oeste.

Para ele, a expectativa de formalização foi acima do esperado e terá um impacto incalculável.

“Atinge positivamente a autoestima da população, amplia a possibilidade da geração de novos postos de trabalho com carteira assinada, possibilita acesso de negociação entre empreendedores individuais e empresas legais, ampliando consideravelmente as chances de sucesso”, analisou Martins, na entrevista completa abaixo.

O Sebrae atendeu mais de 700 pessoas e formalizou 358 EIs. Qual a sua análise sobre esses números?
Passaram pela tenda de formalização mais de duas mil pessoas buscando informações, aproximadamente 700 foram atendidas e orientadas pelo Sebrae São Paulo e parceiros, permitindo a formalização de 358 Empreendedores Individuais. A nossa expectativa foi totalmente superada, pois não esperávamos formalizar tantos empreendedores individuais, isso mostra que muitas pessoas que trabalham por conta estão aproveitando essa oportunidade para formalizar-se e ampliar as possibilidades de negócios.


Qual a importância de um mutirão como este para a economia do país e principalmente daqueles que deixaram a informalidade?
Os mutirões têm acontecido nos quatro cantos do país, possibilitando trazer as pessoas da informalidade para legalidade. O impacto desta mudança tem um caráter social incalculável, pois atinge positivamente a autoestima da população, amplia a possibilidade da geração de novos postos de trabalho com carteira assinada, possibilita acesso de negociação entre empreendedores individuais e empresas legais, ampliando consideravelmente as chances de sucesso.

O mutirão especificamente na Lapa seguiu algum critério de avaliação ou alguma outra razão especial?
A ação realizada na Lapa segue as diretrizes estratégicas do Sebrae, que possui uma unidade instalada na região focada em realizar ações de impacto para atender as necessidades da região. A Lapa possui um forte centro comercial, com grande circulação de pessoas e acreditamos que poderíamos ir ao encontro das necessidades das pessoas, que circulam nesta região, e o resultado mostra que atingimos o objetivo.


Em relação aos outros mutirões, como o que acontecerá em Santana, na Lapa há algum segmento de negócio mais procurado?
Sim, as trabalhadoras ligadas a serviços relacionados a beleza, como cabeleireira, manicure, etc. Mas praticamente existe a procura por todas as quase 400 profissões contemplada pela Lei.


Há planos para novos eventos como este na Zona Oeste?
Teremos um novo evento a ser organizado pela FACESP de 17/10 a 28/10 no terminal da Lapa, onde o Sebrae São Paulo/ Escritório Regional Capital Oeste será o principal parceiro e estará orientado as pessoas interessadas na formalização. O Sebrae-SP / Escritório Regional Capital também realiza as formalizações em parceria com o SESCON em sua unidade móvel, denominado Sebrae Móvel. Este canal de atendimento tem atuado em toda região Oeste.




E MAIS:
"Não é fácil ser subprefeito da Lapa", diz Carlos em conversa com o Diário
Lapa, sempre de braços aberto e em evolução
 
Alexandre Martins, gerente do Sebrae Oeste


 
         
         
  Expediente | Fale Conosco | Anuncie Conosco  
         
  © 2010 Propriedade e Copyright AZOL PRESS